segunda-feira, 29 de novembro de 2021

A.G.G: ALGUMA SINA PERSEGUIU A PRÓPRIA SEXUALIDADE

Me chamo A.G.G, atualmente tenho 36 anos de idade. Quero relatar situações de abuso sexual ocorridas em minha vida. Passei por vários episódios traumáticos na minha infância, adolescência e até na fase adulta. 

A experiência mais remota que me lembro vagamente foi quando eu tinha uns 5 anos. Eu brincava com minhas irmãs próximo a um portão que dava para a rua quando percebi que estava sendo observado por um homem com um calção verde. O homem apalpou a genitália. 

Há quem acredite em perseguição espiritual, eu sou uma dessas pessoas, creio que alguma sina ou maldição me deixaria preso na área sexual por muitos anos

Os primeiros abusos propriamente ditos aconteceram quando eu tinha 08 anos, foi um vizinho. Ele era um pouco mais velho do que eu, tinha uma mente muito pervertida. Creio que ele presenciava cenas de sexo desde cedo e tinha acesso a revistas pornográficas. Ele acabou reproduzindo as coisas que via comigo e com o cachorro dele. 

Os abusos acabaram acontecendo e foram frequentes até serem descobertos pelos outros vizinhos, esses falaram com meus pais que me afastaram do convívio com as outras pessoas e meninos no meu bairro. Esse evento marcou minha vida! 

Na escola me distanciei principalmente dos meninos, passei a ter complexo de inferioridade em relação aos outros garotos. Isso sem contar que todas essas experiências definiram minha orientação sexual. 

Anos depois, aos 15 anos, busquei ajuda de um psicólogo, pois tinha muitos conflitos na sexualidade. Esse acompanhamento não me ajudou muito, pois esses profissionais não entendiam a fundo os dilemas que eu enfrentava, já que eu vinha de uma família cristã e acreditava que o sexo entre iguais era uma prática condenada pela igreja e pela sociedade mais conservadora.

Apesar de compartilhar desse posicionamento, passei a ter várias experiências com outros homens. Em uma delas ocorreu o que considero um outro estupro, pois não foi totalmente consentido. 

Em certa ocasião encontrei um homem mais velho do que eu. Quando o encontrei o medo tomou conta de mim, eu não gostei da pessoa que conheci, pela conversa pude perceber um desvio no caráter. Ele me contava que costumava aliciar os próprios primos. Eu desisti do encontro, mas ele não me deixou ir embora, se irritou bastante, sem contar que ele devia pesar mais de 100kg, era alto e muito forte, eu não consegui me esquivar dele. O ato acabou sendo consumado. 

Apesar de já adulto, esse evento me desestruturou por muitos meses, não conseguia trabalhar nem exercer outras atividades, caí em profunda depressão. Poderia relatar outras experiências para este site, mas essas são as que mais se relacionam ao tema abuso sexual.

O abuso sexual é um dos piores atentados à vida que pode ser cometido contra uma pessoa, é um crime hediondo. Você não escolhe ser vítima, infelizmente. Agora você pode escolher se vai continuar na posição de vítima ou pode seguir em frente. 

Por muitas vezes pensei em desistir da vida e dar um fim ao meu sofrimento, mas eu penso agora que a vida é um bem muito precioso e só quem tem o poder de tirá-la é o Criador. 

No meu caso eu procurei ajuda espiritual, não quero aqui falar de religião, mas ao me aproximar de Deus e do propósito dEle consegui lutar contra a depressão e ter forças para viver. 

Procure ajuda! Espiritual, profissional, mas não aceite que o seu passado te defina. 

Desejo a todos que passaram por isso que consigam seguir em frente, fiquem com Deus!

Nota: Caso necessário, A.G.G vai responder a comentários na postagem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MAIS LIDOS